Tags

, , , , , ,

País do açúcar
Começar pelo canudo,
passar ao branco pastel
de nata, doçura em prata,
e terminar no pudim?
Pois sim.
E o que bóia na esmeralda
da compoteira:
molengos figos em calda,
e o que é cristal em laranja,
pêssego, cidra vidrados?
A gula, faz tanto tempo,
cristalizada.                         carlos drummond de andrade

Em 31 de outubro de 1902 nascia em Itabira o poeta Carlos Drummond de Andrade. Ontem, inaugurou-se o Dia D: dia de comemorar o nascimento do grande mestre das palavras, “de apagar a guerra e saudar a liberdade, a imaginação, a aliança entre os homens de boa palavra.”*trecho extraído do site http://diadrummond.ims.uol.com.br/#oquee

Por problemas técnicos, não consegui publicar esse post ontem. Mas não vai ser por isso que vou deixar de fazer minha homenagem. Aqui brindo suas palavras, através do poema País do Açúcar que, passando por tantos doces, não esquece do glorioso Pudim ! E p/ não deixar ninguém aqui sem receita, lá vai: Pudim de Leite Condensado! Tá bom, muita gente já sabe, mas sempre tem alguém que ainda não se aventurou e pode se animar agora, né! Este da foto foi feito por minha irmã gêmea Ana! O pudim dela é o MELHOR, a gente tenta, tenta, mas não fica igual. Cozinha tem dessas coisas : a magia das mãos da cozinheira é única, mesmo sendo ela gêmea, rsrs!

Aqui vai uma receita tradicional:

  • 1 lata de leite condensado
  • 2 latas de leite
  • 3 ovos caipiras
  1. Bata tudo na batedeira, até dar bolhas. Enquanto isso, faça a calda:
  2. Na forma que você irá assar o pudim, coloque 1 xícara de açúcar em fogo baixo e deixe derreter até caramelizar. Não mexa, isso é importante! Se mexer, irá criar torrões e atrapalhar sua calda. Retire do fogo.
  3. Despeje o líquido do pudim na forma e leve para assar. Se você tiver aquela forma adequada de assar em cima da chama do fogão, levará 40 minutos. Se for usar o forno, tampe a forma com papel alumínio, coloque em banho maria dentro de uma assadeira com água e rodelas de limão (p/ não pretear a assadeira) e deixe em forno médio (180º) por mais ou menos 4 horas. Pois é… muitos dizem que leva 1 hora, mas eu nunca consegui essa proeza.

Quando o pudim estiver assado, leve-o p/ geladeira por no mínimo 6 horas. Só depois desenforme e sirva geladinho!

Ah, depois acho que vale a pena abrir um post sobre pudim com furinhos, pudim sem furinhos. Cada família tem uma receita, cada um gosta de um jeito, mas todos são espetaculares. Andei pesquisando e encontrei alguns fundamentos que explicam ter ou não furos, divido em outra oportunidade!

Anúncios